sábado, 18 de abril de 2009

Me alimente

Como vampiro que sou
Suguei teu humor
Teu sorriso
Matei teu amor
Sem você para me alimentar
Morro a cada dia que avança
Degusto quem passa
Quem me faz sorrir
Quem me ama
Quem se sente feliz
Amargo é o gosto do desgosto
Dos sentimentos que morrem em vida
Da vida que morre sem os sentimentos
Do coração opaco
Da feição carrancuda
Do sorriso chorado
À espera do perdão
Que só o tempo dará
Com imensa lentidão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Calendário