sábado, 18 de abril de 2009

O impacto de uma atitude

Em um só movimento
Meu braço dispara na tua direção
Minhas mãos pesadas alcançam
Teu rosto macio
O impacto é forte
Tua cabeça vira
Em um gesto desagradável

Dos olhos
Que por vezes me conquistou
A primeira lágrima cai
Minha coluna queima
Minha cabeça dói
Teus joelhos esfolam no chão

Da boca
Que tanto beijei
Uma singela gota, vermelho sangue.
Por vezes arrependo
Do homem que não fui
E do monstro que me tornei

Quero ser o que não fui pra você
Quero ver que ainda és minha
Saber que em teu colo paz vou ter
Vem acariciar minha cara assassina
Alisar as marcas da solidão
Me dominar com teu jeito de menina

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Calendário