terça-feira, 21 de abril de 2009

Quando me deito

Ei! Sinto tua falta de verdade.
Sabe que não vivo sem o teu cheiro
Quero saber
Como dormiu ontem?
Minha cama estava fria
Ardendo solidão
Faltava você

Sabe que te quero bem junto
Se chove, se venta,
Calor ou frio
Teu corpo exala perfume
Que aquece a chama da vida adormecida
Em meu coração

És tudo de mais belo que tenho
És rica por natureza
Quando me deito
Penso em você
Tens o que qualquer um quer
Mas o que eu quero
Sabe esconde-lo bem de mim

Talvez por isso te deseje
Por quantos caminhos diferentes já passou?
É a vida de novo brincando de machucar
Ou escrevendo mais uma história de amor?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Calendário