terça-feira, 10 de março de 2009

Delírio de um homem imundo

Queria ser
Liberto da tua escravidão
Você propôs assim
No estado lastimável
Que foi estar só
Te conheci melhor

Que tudo tende
Não estar ao redor de mim
Você quis assim
Quando tudo que peço
É água pra matar minha sede
Sede de vida

Estar só
Viver só
Pra ti
Amor não é tudo
Te ver
Te pedir
Um beijo
Melhor viver mudo

Queria ter
Dedicado mais aos meus poemas
De tal forma que não fossem banais
Para ter visto
No coração infinito
Capaz de ter amor mais e mais

O céu paraíso
Tentei encontrar amor
Amor que lá não da
Desci à Terra
Para ver nosso filho
Que lá não esta

Te ver só
Querer só
Pra mim
Ilusão de um mundo
Transformar
Misturar
Ao prazer
Delírio de um homem imundo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Calendário