quarta-feira, 13 de maio de 2009

Casar e me amar demais.

Arranjei um amor pra casar
Daqueles que te pega de jeito
E não tem como escapar
Eu me amo

Meu ego, meu centro.
Abraço-me de uma forma aconchegante
Calorosa, cheia de amor.
Tão forte que chega a ser sufocante

Amor esse que ninguém vai dar
Amar você mesmo
É saber todos seus defeitos
Todas suas qualidades

Respeitar-te nos limites
Ilimitar-te no teu peito
A felicidade que tens contigo
E às vezes se faz necessário
Fugir pro colo de quem te oferece abrigo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Calendário