quarta-feira, 13 de maio de 2009

Deixe que se vá!

Me dá uma vontade de chorar.
Quando por qualquer motivo
Vejo a farsa por de traz do seu olhar,
O medo pelo qual lutei contra
E o justo o que veio aflorar.

Hoje, alojada em minha face,
Está à tristeza forçada,
Imposta por alguém que quis bem.
Nas promessas em que não trairás.
E foi logo onde pecou.

Anda-te escolha teu caminho.
Vá para onde desejas.
Fuja com teu mau caráter.
Deixe-me viver em paz,
Deixe trilhar em meu limbo

Veja as palavras mal ditas.
Olhe nos meus olhos.
Diga-me se realmente vê
Quanto ódio rasga minha alma.
Diga-me se honra os teus dizeres.

Tua cara imunda, palavras vagas,
Cheirando a carne podre.
Vá e não olhe para traz.
Segue-te teu caminho
Como todo desprezado faz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Calendário