quarta-feira, 13 de maio de 2009

Como você pode ver...

Tudo tem seu motivo para ser ou ter.
Os palhaços nos fazem rir.
Os políticos, chorar.
Ser banal alegra-me.
Ver mendigos à rua, entristece-me.
Diferentes emoções vividas a toda hora.
Não medimos, nem pedimos.
Mas elas vêm.
Complexas indagações.
O mesmo comigo, poeta.
Para que serviria um poeta,
Se esse não iludisse nenhuma emoção?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Calendário